ELEIÇÕES 2018

Ciro Gomes não é maluco

O pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT), em evento sobre o Brasil em Oxford

Artigo do sociólogo Celso Rocha de Barros, publicado nesta segunda-feira (15) na Folha, questiona em qual Ciro Gomes se deve votar: “no tucano de esquerda que foi bom ministro de Lula ou no maluco que diz que vai reverter imediatamente todas as reformas de Temer? Porque essa última ideia é tão ruim que, se Bolsonaro a propusesse, pareceria idiota mesmo se comparada às outras ideias de Bolsonaro.”

A boa reflexão do articulista petista sobre o presidenciável cearense termina assim:

Se Ciro conseguir renovar o programa do PDT com sua experiência de ex-tucano e ex-lulista, a política brasileira sairá melhor, mesmo se Ciro perder. Mas, se for só para repetir o discurso da esquerda dos anos 50, estarei entre os que lamentarão o desperdício de candidato.

Artigo completo no site da Folha: Ciro Gomes é maluco?

Tasso dá uma de coronel pra cima do capitão

Bombeiros torcem para que o atrito entre os dois não passe de uma tempestade em copo dágua.

Logo depois do vazamento de que o senador Tasso Jereissati indicaria o deputado Capitão Wagner para disputa eleitoral ao Governo do Estado, veio à tona a discussão entre os dois principais nomes da oposição. O senador teria condicionado seu apoio ao alinhamento do deputado ao presidenciável tucano (Alkmin, a preço de hoje).

Capitão Wagner não aceitou a imposição, tendo em vista que grande parte de seu eleitorado já se perfila ao lado de outro militar, e da mesma patente: Jair Bolsonaro. O capitão cearense defende um palanque local que comporte os presidenciáveis das principais forças que comporiam a chapa estadual, sem restrição ao nome de um ou outro. Mas a ideia não prosperou, provocando irritação nos dois lados.

A desavença, se não contornada, tinge de cores sombrias o horizonte oposicionista.

Depois da chegada de Eunício às hostes governistas, o racha entre Tasso e Wagner é a melhor notícia para a reeleição de Camilo Santana.