FUTEBOL

“Globo está pagando R$ 50 milhões de propina”

Foram soltar o homem, ele assesta suas baterias contra a Globo, dizendo ter provas de que a emissora paga propina em troca de direitos exclusivos de transmissão de jogos.

Veja trechos

“A investigação [americana sobre Fifa] chegou na seguinte situação:

Marin para não pagar a conta sozinho começou a acusar Del Nero, que por sua vez está entregando Ricardo Teixeira, que por sua vez está entregando seus antigos companheiros de longa data dos esquemas de propina que envolveram dirigentes de vários países do mundo.

Agora com a delação de J. Hawilla e Alejandro Burzaco, mostrando o caminho do dinheiro até as contas da T&T e de Júlio Grondona, ex-presidente da Associação de Futebol Argentina, é hora da Globo parar de mentir.”

E arremata:

 Na última Copa do Mundo, a Globo recebeu mais de R$ 2,853 bilhões em patrocínios, além de vergonhosos R$ 30 milhões, doados pelo Governo do Rio e Prefeitura do Rio, leia-se Sérgio Cabral e Eduardo Paes, para transmissão do sorteio dos grupos da competição, realizado na Marina da Glória. A Globo detém 57% das ações da Geo Eventos, e a RBS, sua afiliada no Sul, outros 35%, ou seja, 92% da Geo Eventos, que ficou com grande parte da grana da Copa também foi parar na mão da Globo.

Não tem desculpa. Assim como a quadrilha liderada há 40 anos por João Havelange, que teve como sucessor Ricardo Teixeira, a Globo é propineira, e quem diz isso não é um juiz de primeira instância, mas investigações independentes feitas fora do Brasil, porque em terras brasileiras juízes decidem como numa escabrosa sentença onde o magistrado ao mandar trancar um processo que investiga a CBF termina com a seguinte pérola: “O que importa é que o futebol é a nossa paixão e agora somos penta”

Por fim, afirma que a Globo continua a pagar propina, segundo ele, de R$ 50 milhões.

Nas reportagens que faz sobre o Fifagate, onde só para garantir o direito de exclusividade na transmissão das copas de 2026 e 2030, mais torneios sul-americanos, a Globo está pagando propina de R$ 50 milhões, é hora de parar com o cinismo de dizer que a empresa “não sabia de nada.”

Do Blog do Garotinho

A prova definitiva contra a Globo

Jô paga o bem com o mal

O gol irregular de braço, que garantiu a vitória do líder Corinthians sobre o Vasco, no último domingo (17), traz lições e algumas ironias.

Jô, atleta do Corinthians, tem nome bíblico. É xará de um dos mais fortes personagem que dá título a um dos mais belos livros da Bíblia. No entanto, fez exatamente o contrário da exortação bíblica em Romanos 12:21.

Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem

O popular traduziu como “pagar o mal com o bem”.

Pois bem, Jô foi alvo de uma atitude exemplar do zagueiro Rodrigo Caio, do São Paulo, em abril. O adversário confessou ao árbitro que havia cometido falta (lance que o juiz não vira) e livrou Jô do cartão amarelo. Emocionado, o atacante corintiano elogiou a honestidade. “O futebol precisa de mais gesto como este”, disse Jô.

Depois do gol irregular, Jô pisou na bola ao negar o uso do braço, um gesto de que o futebol não precisa.