POLÍCIA

Ségovia diz que Janot estragou investigação da PF

O novo diretor da Polícia Federal, Fernando Segóvia, insinuou que Janot atrapalhou as investigações da PF, ao divulgar fora de hora a ação controlada feita pelos agentes federais. E foi específico, ao dizer que uma única mala não seria suficiente para materialidade do crime. Ele tem toda razão. Ao contrário do que a mídia nos quer fazer crer, em especial pelos colunistas da Globo News.

Antes de assumir, Segóvia já lançara flechas contra o ex-procurador Rodrigo Janot, a quem acusou de gerar cizânia entre as duas instituições, disputando poder motivado por “orgulho e vaidade”. A PGR vivia em pé de guerra sobre quem pode firmar acordos de colaboração, que a PGR quer como primazia. A peleja está no STF, tendente a aceitar que a PF também possa se utilizar, já que é instrumento de investigação.

E fica todo mundo fazendo piadinha com as malas de Geddel e de outras malas, quantificando as provas. Esquecem-se de um detalhe, que talvez o diretor não tenha deixado claro. Aquela mala da corridinha no estacionamento não chegou às mãos de Temer. A prova serve apenas contra o maleiro.  Houve pressa: se foi prometido que haveria mais entregas, bastava acompanhar as demais. Numa hora, se era verdadeira a versão, chegaria ao chefe. E, enfim, teríamos as provas. Sem essa prova, fica o imaginário popular – expressão de Segóvia – a se perguntar.

Em outras palavras, o açodamento vindo do orgulho e vaidade pôs abaixo todo o trabalho da Polícia Federal, e ficamos sem a prova. Essa barbeiragem é que leva à impunidade. Segundo dizem, a pressa de Janot era política, queria se manter no cargo ou evitar que a desafeta assumisse. Para isso, ofereceu o paraíso ao Batista, aquele que, diferentemente do bíblico, ainda não se arrependeu. Quando dirá a real verdade?

A aproximação de procuradores e bandidos – pelo constante contato nas delações – acabou contaminando o ambiente institucional. Havia ali alguns bandidos, e muitos malas.

Taí a frase de Segóvia, literal:

“A gente acredita que, se fosse sob a égide da Polícia Federal, essa investigação teria de durar mais tempo porque uma única mala talvez não desse toda a materialidade criminosa que a gente necessitaria para resolver se havia ou não crime, quem seriam os partícipes e se haveria ou não corrupção”.

Com informação da Folha.

Segurança do Ceará apresenta êxito no Peru

Na verdade, o título que li era este: “Secretaria de segurança do ceará vai ao Peru mostrar resultados positivos na área”. Na hora pensei que era mais uma distribuição de fake news. Era não, fui checar e tem este texto no site oficial da SSPDS:

O trabalho policial desenvolvido pelas forças de segurança do Ceará tem se destacado na esfera nacional e alcançado espaço e notoriedade no cenário mundial. A busca por melhorias no serviço prestado aos cidadãos e a constante implementação de novas tecnologias nas ações de enfrentamento à criminalidade têm tornado a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPSD) um referencial de iniciativas. Alguns dos destaques do sistema de segurança cearense estão sendo apresentados no Peru, pelo secretário adjunto da SSPDS, Alexandre Ávila. O gestor participa do Seminário Regional Sul-Americano de Combate às Ameaças Transregionais e Transnacionais, com a presença de representantes de outros nove países.

“A troca de experiências que estamos tendo é fundamental para planejarmos novas estratégias de combate à violência e, assim, alcançarmos as metas desejadas”, destaca Alexandre, sobre a importância da participação da SSPDS em eventos dessa natureza. O secretário adjunto da SSPDS participa do encontro como conferencista, abordando o seguinte tema: “O Papel das Polícias e das Forças Armadas na Segurança Cidadã”. “Discutimos as ações e trocamos idéias sobre novos métodos e iniciativas”, pontua ele.

O Seminário Regional Sul-Americano de Combate às Ameaças Transregionais e Transnacionais é realizado em Lima, capital do Peru, durante os dias 26, 27 e 28 de setembro, com a participação de representantes do Brasil, Estados Unidos, Colômbia, Venezuela, Paraguai, Uruguai, Chile, Argentina, Peru e México. O evento é patrocinado pelo Governo Americano (EUA). Um dos temas discutidos – ameaças transregionais – aborda o enfrentamento a grupos criminosos existentes em várias regiões ou até países, compostos por narcotraficantes e pessoas envolvidas no tráfico de seres humanos e na exploração sexual na América Latina.

Se você também não acreditar, clique para ver no site do governo:

Secretário adjunto da SSPDS apresenta iniciativas da segurança cearense no Peru

Ivo Gomes não gosta da Polícia

A primeira estranheza veio em relação à Policia Militar, mais especificamente ao Raio. Enquanto prefeitos reivindicam para suas cidades um grupamento de policiais bem treinados no combate à criminalidade, o prefeito de Sobral destoou. Disse que a violência juvenil em Sobral seria culpa das abordagens arbitrárias dos policiais aos jovens pretos e pobres da periferia. A violência de Sobral, no entender de Ivo, seria uma reação às atitudes do Raio. Se realmente era isso, bastava solicitar ao governador Camilo a retirada desses policiais, afinal há muitas cidades querendo.

Agora centra fogo contra a Polícia Civil, usando seu perfil no Facebook: “Cheguei no meu limite de tolerância com a incompetência, inoperância e descaso da Polícia Civil em Sobral. Quantos homicídios foram elucidados? Quantos inquéritos concluídos? Todo mundo sabe que a impunidade é a mãe de todos os crimes”.

Em nota ao jornal O Povo, a Secretaria de Segurança informou: “O percentual de resolutividade de homicídios da Delegacia Regional de Sobral é de 26,92%, com 21 casos elucidados em 2017. O índice está bem acima da média nacional, que é de 8%”.

Como o problema de Segurança não é apenas da Polícia, pergunta-se ao gestor: Quais ações da Prefeitura foram desenvolvidas nesse sentido, que resultado trouxeram?

 

 

Rapaz executado em frente a colégios de elite em Sobral

Wellington Macedo

Sobral presenciou a execução de um rapaz com cinco tiros, na noite desta sexta (15), por volta das 21h, em plena praça Quirino Rodrigues, cercada pela Rádio Educadora, Colégio Farias Brito, Colégio Luciano Feijão, uma creche, um abrigo de idosos e a sede da Diocese de Sobral, uma igreja e residências.

Quatro bandidos em duas motos se aproximaram da vítima que se encontrava com uma moça que falava ao celular, deram os disparos, incluindo o de misericórdia, e se mandaram.

Informação de Wellington Macedo.

Nossa Senhora Desaparecida

O padre Clairton Alexandrino de Oliveira, pároco da Catedral, registrou Boletim de Ocorrência sobre furto da imagem de Nossa Senhora Aparecida, uma réplica da padroeira do Brasil, que foi ofertada a Catedral de Fortaleza pelo Santuário Nacional de Aparecida.

Segundo o pároco, a imagem foi furtada na madrugada de segunda para terça-feira desta semana. Não é a primeira vez que o templo é alvo de furtos. No mês passado roubaram 12 compressores de ar condicionado, cortaram e levaram as fiações, além de 17 câmeras de segurança. Luminárias externas e castiçais também fazem parte do inventário furtado.

Com tanta insegurança, haja reza e santo forte.

Na foto de Kid Júnior, para o Diário, o local vazio da imagem que está desaparecida.

PMcídio faz centésima vítima no Rio de Janeiro

Sargento assassinado com tiro de fuzil na cabeça

O assassinato de policiais pelo simples fato de serem policiais, que pode ser chamado de PMcídio, faz mais vítimas no Rio de Janeiro, mas é comum em todo o Brasil. Neste sábado (26), o sargento José Cavalcante e Sá entrou para as estatísticas, marcando o centésimo homicídio de policiais. Ele foi atingido na cabeça com um tiro de fuzil, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Neste ano, o Rio teve um PM morto a cada dois dias. O número inclui 21 mortos em serviço, 59 em folga e 20 inativos, todos vítimas de ações violentas. Nesse ritmo, caminha em direção à assombrosa marca de 200 casos em um ano. O maior número foi atingido em 1994, quando morreram 227 policiais.