Começa a debandada de tucanos

 

Bruno Araújo, ex-ministro das Cidades (foto), entregou na tarde desta segunda-feira (13) seu pedido de demissão. E já recebeu os agradecimentos.

Pode ser o início da revoada. O racha no partido, enfatizando a pressão sobre os governistas, era o prenúncio de que chegou a hora de cair fora.

E aí vai poder votar com as reformas, mas estar atento para barrar qualquer malandrice da base aliada.

Se Tasso Jereissati e Marconi Perilo abrirem mão da disputa pela presidência em favor do governador paulista, Geraldo Alkmin, pode ser a deixa para que todos saiam sem nem esperar pela convenção, marcada para o próximo mês. O novo presidente assume no cenário já limpo.

Mas fica a pergunta: persistem as regras de compliance, auditoria externa no partido?

Bruno Araújo, eleito em Pernambuco, retoma seu mandato na Câmara dos Deputados. Ainda há três tucanos encastelados nos ministérios do Planalto, entre eles, uma preta, pobre e da periferia- e quase escrava.

Agora entendi a frase do Aécio “vamos sair pela porta da frente”. Isto é, cada um vai pedir para sair, ninguém será demitido.